11 de outubro de 2006

LXVI - Notícias de Moçambique

E de facto já se sentia incubar o movimento impetuoso das andorinhas, que apontam para o ar transparente com um ágil golpe de cauda e desenham com a lâmina das asas a curva de um horizonte que se alarga.

Mas tem de acontecer tudo como que por acaso, sem lhe dar demasiada importância, sem a pretensão de se estar a realizar uma operação decisiva.

Quando menos se espera vemos abrir-se uma espiral e aparecer uma cidade diferente, que ao fim de um instante já desapareceu. O segredo estará talvez em saber quais as palavras que se devem pronunciar, quais os gestos a fazer, e em que ordem e ritmo faze-los, ou então basta olhar a resposta, o aceno de alguém, basta que alguém faça qualquer coisa só pelo prazer de faze-la, e para que o seu prazer se torne o prazer dos outros: nesse momento mudam todos os espaços, as alturas, as distâncias...


trechos de Calvino

2 Comments:

Anonymous MSR said...

Olá!

Pelo que percebi, estás em Moçambique.
Muito bonito, o texto, comovente e intenso...
Espero que, apesar das dificuldades sentidas, vividas e percebidas nos outros,
estejas a gostar da experiência única que deve ser estar aí. E que esteja tudo a correr pelo melhor.
Fica bem,
Beijinhos
MSR

quinta-feira, maio 24, 2007 6:56:00 da tarde  
Anonymous JL said...

Simplesmente Fantástico
e assim nos fazes pensar

quinta-feira, maio 24, 2007 6:57:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home